CONTO ERÓTICO - CHUPANDO E COMENDO O CICLISTA - PARTE I

Costumava sair para caminhar por uma estrada de terra, todos os dias no final da tarde. Era bem próximo de onde morava, uma estrada tranquila, cheia de verde, e mais à frente alguns canaviais.  
Era comum ver por ali um pessoal fazendo pedal. Neste dia passaram vários ciclistas por mim, mas sempre acompanhados, dois, três... seis. Era raro ver um sozinho.  
Já estava quase no final da minha caminhada, voltando para casa, quando passaram por mim vários deles por mim, mas um  me chamou a atenção, percebi que me olhou e reduziu o ritmo. Continuei a caminhada.  
O pessoal já estava longe, nem os via mais. Estava distraído em meus pensamentos quando ouço um barulho próximo ao canavial, algo como alguém andando na palha seca do chão. Me virei assustado e quando olho era o ciclista, estava parado ao lado da bike, com o pau para fora e começando a mijar. Segurava em seu pau, e olhava para mim. Terminou de mijar e ficou balançando o pau. Aquilo me deixou excitado, caminhei um pouco mais para frente e continuei o seguindo com meus olhos. O puto começou a se masturbar, ai não resisti. Olhei para ver se não vinha ninguém, e fui em sua direção.  
Me aproximei, ele pegou sua bike e foi saindo devagar, entrando mais para dentro do canavial. Fui o seguindo, até que parou em um ponto que quem passasse pela estrada principal não nos visse.  Tirou novamente seu pau para fora, me olhou e fez sinal com a cabeça para o chupar. Ajoelhei em sua frente e cai de boca naquele pau gostoso, mamei cada centímetro daquele pau grosso, e que saco enorme que ele tinha, enchia a mão. 
Estava todo vestido com capacete, luvas, camiseta colada mostrando seu peitoral, e aquelas bermudas bem justas que mostrava o volume da sua bunda e sua coxa, o que me deixava com mais tesão ainda.  
Me levantou, e logo foi enchendo a mão em meu pau, apertou bem. Soltou a bike a deixando no chão, se ajoelhou colocando meu pau pra fora, começando a mamada. Segurava  meu caralho com as duas mãos e sugava com vontade, desejo. 

Mas eu queria mais que uma mamada desse puto queria foder aquele rabo grande e gostoso. O levantei, e comecei a alisar aquela bunda gostosa, ele relutou um pouco disse que não estava preparado pra isso, queria só mamar e ser mamado. Insisti, comecei a alisar sua bunda, apetar... enfiei a mão dentro comecei a baixar seu short. Ele foi cedendo aos poucos, pedi pra ele levantar a bicicleta e se escorar nela, empinando a bunda pra mim, ficando de quatro. 

Fui atrás dele e comecei a chupar aquele rabo gotoso, grande pra caralho, um tesão, durinho, peludinho, cheirando macho.  
Dava leves gemidos ao sentir minha língua em seu rabo, mas quando comecei a brincar com meus dedos  não aguentou, pediu para mim meter nele. Não estava aguentando, queria me dar. Que rabo lindo que ele tinha, apertadinho, com certeza não via um pau a um bom tempo. 
Chupei bastante, lubrifiquei bem com minha saliva aquele cu gostoso, me encaixei atrás dele e comecei a brincar. Forçava a cabeça naquele rabo apertado, ele gemia, fiquei nessa brincadeira com ele ali de quatro escorado em sua bike, até que encaixei bem a cabeça do meu pau e empurrei com um pouco mais de força. Ele gemeu alto, soltou a bike a deixando cai no chão e se levantando, já com metade do meu pau dentro dele. Pediu pra mim ficar parado, que estava doendo muito. Relaxei, deixei ele comandar. Foi empurrando seu rabo aos poucos no meu pau, até entrar mais.  
Não aguentou muito tempo, e saiu, me disse que não dava, estava com muito tesão mas doía muito. Pedi pra ele relaxar e tentar mais uma vez. Disse pra   ficar de quatro, no chão que eu  iria somente encaixar atras  e o resto seria ao seu tempo. Ele fez como pedi, empinou bem aquele rabo e foi empurrando contra meu pau, ate entrar tudo. Ficou parado por um tempo ate se acostumar e começou o movimento de vai e vem. Ai sim, comecei a meter gostoso nele, fui aumentando ate conseguir tirar e colocar meu pau de dentro. 

Estávamos começando a nos empolgar ainda mais, quando ouvimos um barulho de carro, nos vestimos rápido, e ficamos observando. O carro parou próximo, mas logo em seguida saiu.  

Ele ficou meio tenso e não quis continuar, ficou com medo de aparecer alguém. Passou seu  contato e disse para marcamos um outro dia, pegou sua bike e saiu.
  
Acabei ficando ali, cheio de tesão, aproveitei q não tinha ninguém e comecei a bater uma.

Até que novamente ouço o barulho de um carro... CONTINUA

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ENCONTRO - O PAULISTANO PELUDO ME FODEU

ENCONTRO - O EX TENENTE VOLTOU - FODA DE DESPEDIDA

CONTO ERÓTICO - O HÉTERO MACHÃO ME CHUPOU NA PISCINA