CONTO ERÓTICO - FODENDO O HÉTERO MACHÃO - VOLTA AS AULAS

Nunca desejei tanto voltar as aulas como nesse período, estava ansioso para me  encontrar com Tony. Cada vez que pensava nele era uma ereção. Passaram-se os dias e finalmente chegou o período de aulas.

Cheguei na faculdade e já fui procurando por ele, e pra minha infelicidade ele não foi. O jeito era se conformar. Após o almoço já estava em casa, quando recebi uma mensagem, quem era? Tony, sim ele estava de volta, e se mudou para um novo apartamento, e iria morar só, estava me chamando para ajudar na mudança. Na mesma hora, sai e fui ao seu encontro.  

Cheguei no prédio o porteiro disse para subir, que ele já estava me esperando. Minhas pernas tremiam, estava nervoso, queria fode aquele macho mais que tudo. Cheguei ! A porta do apartamento estava berta, tinha caixas por todo os lados, chamei por ele, me respondeu dizendo  que estava no banheiro, pediu para fechar a porta e ir até lá. Fui ao seu encontro, estava no banho, parei na porta e fiquei observando ele, se esfregando, meu pau estava latejando dentro da calça, o safado se virou pra mim de pau duro e disse: "- Vai ficar só olhando? " Tirei minha roupa nem sei como, e fui direto chupar aquele rabo. Ele se encostou na parede, empinou o rabo grande, redondo, durinho pra mim, me ajoelhei abri sua bunda, e com a água caindo sobre nós comecei a chupar. Cada chupada que dava era um gemido que ele soltava. O safado estava disposto, tinha ate depilado o rabo. Rosadinho, lacradinho... meu pau explodia, queria meter logo. O safado olhava pra baixo e falava:"- Passei as férias todas esperando por esse momento, quero ser sua puta hoje." Nossa aquilo estava me pirando. Machão, comedor falando que queria ser minha puta? Não ia desperdiçar jamais esse momento. 

O puto desligou o chuveiro, me levantou e me deu um beijo, me abraçou forte, virando me encostou na parede se ajoelhou e começou a me chupar, já estava bem melhor que a primeira vez. O puto estava com cede de rola, dava pra ver em seus olhos enquanto me mamava.

 

Levantou, me pegou pelo braço e me levou pra sala, ficou de quatro no sofá mandando chupar seu cu. O puto gostou de levar umas linguadas no rabo, chupei e mandei ficar de barriga pra cima olhando pra mim. Se virou, ergueu as pernas abriu bem o rabo, e ai sim cai de boca, comecei a chupar seu rabo e subir ate seu pau, ele tremia de tesão.  Fiz isso algumas vezes ate cai de boca no seu pau, chupei bem gostoso aquela cacete que fodia mulher, ele gemeu e gozou. Não conseguiu segurar. Ele urrava, ficou jogado no sofá, ergui ele, mandei ir para o quarto, se deitar na cama, relaxar de rabo pra cima, que agora era minha vez de se divertir. Ele me olhou com uma cara de puto, não disse nada apenas obedeceu. Se deitou, e cai de boca. Chupei gostoso, comecei a brincar com o cuzinho dele, um dedo, dois dedos, três... ele gemia a cada dedada. Brinquei gostoso com o rabo dele. Virei coloquei ele olhando pra mim, encostei minha boca em seus ouvidos e disse:"-Agora vem a melhor parte." Peguei a cabeça do meu pau, cuspi nela, abri seu rabo dei uma cuspida. Comecei a brincar com a cabecinha bem na entrada do seu cuzinho apertadinho. Aaaa que delicia, aquele macho sarado, gostoso ali, entregue pra mim.

 

Encaixei ela bem na entrada e comecei a forçar, ele segurou minhas pernas e pediu pra parar, mas não era isso que o pau dele estava pedindo. A cada forçada seu pau pulsava, sua cara de dor e prazer me deixava louco. Fui colocando aos poucos, ele pedindo pra para e gemendo. Dei um empurrão com força, a cabeça entrou, ele deu um grito, tapei a boca dele e falei "- Psiuuu, fica quietinho, a cabecinha já entrou, agora vai bem gostoso. Não queria meu pau? Agora vai aguentar ele todinho."  Ele olhou pra mim, estava suando, mas não disse nada, só mordia os lábios e balançava a cabeça dizendo que sim. Me debrucei sobre ele, cheguei bem próximo ao seu rosto, ia metendo aos poucos, e olhando no fundo dos seus olhos, ele transpirava muito. Pedia pra parar, e ao mesmo tempo para continuar. Fui colocando, até entrar metade. Ele pediu pelo amor de Deus que não aguentava mais. Segurei ele pela cabeça, e forcei de uma vez. Entrou tudo. Ele gemia e gritava "- Seu filho da puta, você me paga" Tapei a boca dele, disse pra ele fica quietinho que agora era só tesão. O pau dele estava duro feito uma pedra, o safado estava pirando. Ele juntou seus braços sobre minha cabeça, forçou ate seu rosto me deu um beijo e falou "-Agora fode, fode com força, que se foda a dor, quero dar meu cu igual puta." Precisava repetir? Não. Comecei a socar nele, sem do, cada estocada que eu dava era um grito que ele soltava, ele gemia e pedia pra meter, meter com força. Soquei gostoso nele, meu pau já estava a ponto de estourar. Não aguentei, gozei, ai que eu socava com mais força ainda, ele gozou junto, era porra ate no rosto, ele gemia e se torcia, e eu com meu pau dentro dele gemia  de prazer, fomos a loucura. 

Tirei meu pau do seu rabo e me joguei do seu lado, ele olho pra minha cara e falou "- Vai se fode, você me arrombo, caralho. Ta doendo pra porra isso aqui." Eu dei muita risada e ele continuava "- Você judiou, mas foi muito bom cara, o foda é se eu acostumar, vou ter que dar sempre." Falei que pra mim isso não iria ser problema, era só me chamar que dava um trato no seu cu. Ele deu risada, se levantou e foi pro banho. 

Passamos o restante do dia organizando as coisas lá e dando risadas, ele mal andava, dizia que estava ardendo, como se tivesse perdido alguma coisa. Eu falei pra ele que ele tinha perdido sim, as pregas.   (risos)

Depois desse dia, continuamos a nos ver. Porem sem ninguém desconfiar, até quanto ele estava namorando uma garota la da faculdade ainda dava um perdido e arrumava um jeito de nos encontrarmos pra dar aquela relaxada.

Foram muitas fodas amigas. Até ele arrumar uma noiva e sossegar. 



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ENCONTRO - O PAULISTANO PELUDO ME FODEU

ENCONTRO - O EX TENENTE VOLTOU - FODA DE DESPEDIDA

CONTO ERÓTICO - O HÉTERO MACHÃO ME CHUPOU NA PISCINA