CONTO ERÓTICO - NO ÔNIBUS COM O POLICIAL MILITAR

Tinha acabado meu curso e precisava ir fazer a retirada do certificado na cede em São Paulo.
Teria que chegar bem cedo para retornar o quanto antes à minha cidade. Peguei um ônibus que saia pela madrugada, assim daria tempo de fazer tudo o que precisava na cidade e voltar.
  
Chegando na rodoviária, já fui direto para o setor de embarque, havia comprado minha passagem antecipadamente. Estava tranquilo, poucas pessoas para embarcar, assim conseguiria ir dormindo um pouco, afinal seriam quatro horas de viajem. Embarquei e fui para minha poltrona, gosto de sentar ao lado da janela, e de preferência mais ao fundo, é mais tranquilo e nem sempre tem gente.  
O ônibus saiu, quase vazio, e seguiu até a próxima cidade. Já começou a encher um pouco mais, na última parada ficaram poucas poltronas vazias, e o assento ao meu lado ainda estava vago. Como era a última parada, aproveitei para me arrumar melhor e dormir, já que não iria entrar mais ninguém. Na medida do possível, estava conseguindo dormir. Quando peguei no sono mesmo. Sinto alguém sentar ao meu lado, me virei abrindo um pouco os olhos para observar quem estava ali. Pra minha surpresa era um PM, estava todo fardado, aquilo já me deixou excitado, mas me virei e voltei a dormir, ou ao menos tentar.
    
Quando achei que fosse dormir senti algo encostar na minha perna, me movimentei bem devagar como se estivesse dormindo, virei minha cabeça para o lado do PM e fiquei olhando. Ele tinha encostado a perna na minha. Deixei a minha encostada e só a empurrei levemente em direção a dele. Ele começou a esfregar com um pouco mais de vontade, e eu imóvel. Quando o ônibus passava por pontos iluminados dava para perceber o volume na calça dele, ele estava excitado. Eu vendo aquilo não consegui me controlar, meu pau subiu mais ainda, ficou marcando muito a calça, mas não podia me mexer, continuei fingindo que estava dormindo.   

Não demorou muito começou a encostar seu braço no meu, sentindo aquilo me movimentei mexendo o meu e encostando com mais força no dele. Bem lentamente ele colocou sua mão sobre minha coxa, aquilo me arrepiou todinho, passava a mão sobre minha perna em um movimento de vai e vem. Começou a subir, passando pela virilha até pegar no meu pau, passava aquela mão grande sobre ele, acariciando o por cima da calça. Abriu o botão da, em seguida o ziper, e continuou passando a mão sobre ele, com a cueca agora.  Pegou minha mão e levou até o pau dele, forçava ela, fazendo ele mesmo os movimentos, não me mexia. Senti que se afastou um pouco, e levantou o braço da poltrona que nos separava, se inclinou e começou a morder meu pau. Eu estava a ponto de pegar a cabeça dele e forçar contra mim.  Mas estava curtindo aquilo, deixei ele ir comandando. Em seguida tirou meu pau pra fora e começou a me chupar. Que loucura, eu estava a ponto de explodir, subia e descia com a boca... nesse momento abri meus olhos pra ver melhor, não dava pra acreditar, aquele cara, todo fardado me chupando com vontade... De repente ele solta meu pau da sua boca e se coloca de volta em seu lugar cobrindo meu pau com minha blusa. Estava vindo uma pessoa em nossa direção, passou por nós e foi até o banheiro.  
Não demorou muito ela retornou para o seu assento, e ele voltou a me chupar, e se masturbar usando a minha mão, não aguentei, fechei minha mão no pau dele e comecei a masturbar, aquele pau grosso, grande... dava pra sentir ele pulsando. Quando percebeu que eu estava acordado tirou a boca do meu pau, se levantou, inclinou a poltrona me pegou pelo pescoço e forçou minha cabeça contra seu pau. Cai de boca, chupando aquele caralho grosso, duro... ele forçava minha cabeça contra seu pau que estava pra fora somente na parte do ziper. Mamei muito ele, não sei por quanto tempo, até ele tirar minha cabeça daquele mastro.
Guardou ele dentro da calça, se levantou olhou pra mim fez sinal com a cabeça para o seguir, me arrumei e fui atrás. Estava escuro, e todos dormiam. Ele entrou no banheiro e encostou a porta, ficou olhando pela abertura me esperando. Cheguei próximo, olhei para ver se não tinha ninguém nos observando... entrei, fechei a porta e a luz se acendeu, UAL. Que tesão, aquela farda colada ao seu corpo marcando suas coxas grossa, seu pau, seu peitoral... Me puxando me  empurrou para baixo, esfregando minha cara na sua mala farta. Puxava meu cabelo para mim olhar pra cara dele, enquanto fazia sinal de silencio com o dedo. Que rosto lindo, quadrado, forte, lisinho sem barba e uma cara de macho puto.
Engoli cada pedaço daquele pau gostoso, passava a mão pelo uniforme dele, as botas, a calça, o cinto, fui subindo pelo colete... esse ele começou a tirar, colocou ao meu lado,  começou a abrir a camisa... eu ali ajoelhado só olhando  aquele macho. Abria botão por botão, a tirou  e jogou no chão junto com o colete. Em seguida tirou a camiseta que estava por baixo, revelando aquele peitoral forte, aquela barriga sarada coberta por pelos semi aparados. Não podia acreditar que isso estava acontecendo, meu pau estourava dentro da calça. Terminado de tirar a parte de cima da farda, me levantou me fez eu ir subindo, lambendo cada pedacinho daquele corpo ate chegar em seus mamilos. Ele esfregava meu rosto em seu peitoral segurava na minha cabeça com as duas mão e forçava contra aquele corpo gostoso.
Me empurrando  contra a parede do reservado,  tirou minha camiseta, baixou minhas calças me fazendo tirar toda a roupa, fiquei parado pelado de pau duro em sua frente. Enquanto ele se masturbava olhando pra mim. Abriu o cinto, baixou a calça ate seu joelho... Me pegando  pelo braço me virando, prendeu meus braços em minhas costas, forçou minha cabeça contra a janela do reservado. Colocou um de meus pés sobre o vaso, puxou meu cabelo para trás me fazendo empinar a bunda, em seguida encostou sua boca em meu ouvi e com aquela voz rouca me  disse: 
- Quero que você fique bem quietinho agora, sem dar nem um gemido, tenho tara por magrelos de pau grande. 

 Falando isso colocou uma de suas mãos grandes em minha boca, a tapando por completo. Senti ele cuspir no meu rabo e passar a cabeça do pau. Encaixou a cabecinha bem na entrada e forçou contra. Fez isso uma, duas e na terceira vez enfiou de uma vez aquele pau grosso do caralho. Fechei meus olhos e gemia de dor,  entrou rasgando tudo, ele parecia gostar daquilo, fodia com vontade. Segurava com força minha boca, a ponto de me deixar sem ar. E metia aquele pau todo em mim, sem dó, socava gostoso. Aquele macho forte me segurando estava e deixando louco, era muito tesão em um só lugar com uma só pessoa. Parou de socar, pegou minha cabeça forçou para baixo, pegou em meu queixo, segurando meu rosto e olhando pra minha cara começou a bater uma punheta. Forçou  a mão em meu maxilar fazendo com que eu ficasse com   a boca aberta, em seguida veio o gozo, o puto encheu minha boca de porra.   Sua porra grossa e quente e farta escorria pelo meu rosto, caindo em meu corpo.  Fiquei ali sentado  recuperando o folego, ele subiu as calças, prendeu o cinto, colocou a camiseta, e o colete, arrumou seu cap e saiu encostando a porta.
Estava sem forçar pra levantar e por a roupa.
Respirei me levantei me limpei e me arrumei. Voltei para o meu assento. O puto estava dormindo, respirava fundo. Me arrumei na poltrona e dessa vez sim, dormi. 

Acordei com o sol batendo em meu rosto, olhei para o lado e vi o gostoso do PM ali. Não tinha sido um sonho, agora conseguia o ver melhor, que homem era aquele. Incrível, não aguentei, tirei meu pau pra fora e comecei a bater uma, olhando pra ele ali deitado na poltrona ao meu lado. Mal sabia que ele estava acordado, abriu os olhos olhou pra mim e segurou meu pau se aproximou  e disse :
- Ta querendo goza? Mas não vai, levanta e vai pro reservado que eu já estou indo lá. 
Tremi, e fiquei sem reação, apenas fiz o que me pediu. Encostei a porta e em seguida veio, entrou fechou. Me pegando novamente pelo braço me puxou em sua direção, me forçando contra aquele peitoral gostoso. Me encarando falou:
- Se ajoelha, que eu quero encher essa boca de porra mais uma vez 
O policial já tirou o pau pra fora da farda e enfiou em minha boca, estava duro feito pedra. Segurava minha cabeça e socava com vontade, não demorou veio o gozo. Mais uma vez encheu minha boca de porra. Olhando  pra mim e dando risada disse:

- Delicia de boca, levanta ai vou te fazer um agrado. Já gozei 2 vezes gostoso com você, agora é sua vez.  
Disse isso e se ajoelhou bem de frente com meu pau, abriu minha calça  colocou meu pau pra fora e começou a me chupar. Não acreditava naquilo, aquele macho, gostoso todo fardado ajoelhado ali aos meus pés e me mamando?. Era muito tesão, não consegui me segurar gozei logo. Ele se assustou e se afastou, deixando cair porra na sua farda. Se levantou rapidamente, pegou em meu rosto com suas mãos e com o semblante nervoso me disse :
-Olha o que você fez cara, gozou na minha farda, era pra ter me avisado, vai ter que limpar. 

Me segurou forte pelo pescoço e me fez lamber toda minha porra que havia caído em sua farda. Me afastou dele, e saiu.  
Voltei pro assento e já estávamos chegando em São Paulo. Ele agia como se nada tivesse acontecido. O ônibus parou ele se levantou e foi em minha frente, só então me dei conta que alem de tudo tinha uma bunda redonda e grande, que delicia. Pena que não daria pra  foder ela.  
Descendo do ônibus ainda sem acreditar no que tinha acontecido. Ele caminhou um pouco mais a frente, parou próximo a um balcão de informações. Quando se virava pra sair e me viu deu um sorriso safado e uma pegada na mala.
Sorri e segui em frente, com a esperança de um dia o encontrar novamente.  


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ENCONTRO - O PAULISTANO PELUDO ME FODEU

ENCONTRO - O EX TENENTE VOLTOU - FODA DE DESPEDIDA

CONTO ERÓTICO - O HÉTERO MACHÃO ME CHUPOU NA PISCINA