CONTO ERÓTICO - TRANSEI COM O PAI DO MEU AMIGO

Rafael havia se mudado a pouco tempo para a cidade, juntamente com seu pai Carlos. Era raro ver Rafael, e quando saia ficava sempre sentando em frente ao portão de sua casa. Cabisbaixo, sempre com um olhar triste. 

Toda vez que passava por ali o cumprimentava, e foi assim por um tempo, até que consegui puxar conversa com ele. Mas nada de muito empolgante, era sempre fechado e na dele. Depois de um bom tempo, nessas conversas básicas começamos a nos dar bem. Ele parecei estar confiando em mim. Nos tornamos bons amigos, mas nunca saiamos ali da frente de sua casa.

E em uma de nossas conversas descobri o motivo de estar tão triste, seus pais tinham acabado de se separar. Tinha deixado tudo em sua outra cidade, amigos, emprego, família... para acompanhar seu pai nessa nova etapa.  
Eu estava feliz com a amizade dele, via que confiava em mim e estávamos sempre juntos, mas seu pai mesmo eu até então não tinha conhecido. Ele saia bem de manhã para trabalhar, e retornava a noite quando estava em meu curso, e aos finais de semana os dois saim para visitar a família em outra cidade. Rafael falava muito de  seu pai, o tinha como um herói. 
Em um feriado em especial eles ficaram na cidade, Rafael então me convidou para ir almoçar com seu pai e ele em sua casa. Aceitei de imediato, estava curioso para o conhecer. 

Cheguei um pouco antes, e chamei o Rafa, logo ele veio ao meu encontro abrindo o portão. Entramos e fomos pra sala, seu pai ainda estava no banho. Ficamos conversando ate que seu pai saiu do banheiro enrolado na toalha. Não tinha me visto ali, pediu desculpas por estar assim e ia se trocar. Eu fiquei babando naquele homem, que corpo, que coroa lindo. Alto, parrudo, grisalho, todo peludo. Ele voltou do quarto, se sentou ao nosso lado e ficamos conversando um pouco antes de ir para a mesa. Educado, simpático, cheiroso... estava apaixonado e com muito tesão naquele homem.

Passei o almoço todo olhando e reparando em cada gesto dele.

Após o almoço voltei pra minha casa, e confesso passei o restante do dia pensando nele. Não tinha como ser diferente, ele era apaixonante.  
No dia seguinte  o Rafa veio me falar que seu pai gostaria de falar comigo, tinha gostado muito de mim e precisava conversar algumas coisas. Fiquei curioso e ansioso para saber o que era. Mas ele me disse que somente seu pai sabia sobre o assunto, que era pra ficar tranquilo que não seria nada demais. Mas seria um pouco complicado, pois não podia faltar do curso para falar com ele. Rafa pediu para ficar tranquilo, que seu pai iria ficar me esperando.  

Sendo assim fui para o curso, mas não conseguia focar em nada, queria logo encontrar com Carlos. Não dava, fui embora antes de terminar tudo. Cheguei no portão e chamei pelo rafa, porem quem saiu foi seu pai Carlos, comecei a tremer mais ainda quando o vi vindo em minha direção. Abriu  o portão e pediu para entrar, nos sentamos na sala como da outra vez e ele começou a me agradecer:

- Juan, sou grato por sua amizade com meu filho, ele esta passando por momentos muito difíceis, e você o tem ajudado muito.  E queria aproveitar que ele não esta aqui hoje pra conversar mais sobre como você  pode ajudar Rafa.

Falando isso colocou sua mão sobre minha perna, eu fiquei paralisado, ele percebeu e perguntou:

- Esta tudo bem? 

Disse que sim, que apenas estava nervoso com as provas no curso. Ele se aproximou mais um pouco e disse:

- Tenho uma técnica excelente para isso, posso usar em você? É bem relaxante.  
Apenas consegui responder que sim. Ele pediu pra mim tirar minha camisa e encostar no sofá. Ele foi para trás do sofá  e começou uma massagem muito gostosa em meus ombros. Aquelas mão grandes  fortes, não consegui me conter, foi inevitável uma ereção e ele percebeu. Saindo de trás  veio ate minha frente, se ajoelhou olhou em meu olhos e disse:

- Acho que precisamos relaxar outra coisa aqui.

Falando isso abriu minha calça e começou a  me chupar, engolia cada centímetro do meu pau, passava aquela barba farta nas minhas bolas, chupava com vontade. Não sabia o que fazer, apenas sentia. 

Me lembrei do Rafa e tirei a boca dele do meu pau, perguntando onde ele estava, ele poderia chegar. Ele me disse pra ficar tranquilo que a mãe do  Rafa tinha vindo buscar ele, que estaria sozinho ali por alguns dias. Fiquei mais tranquilo tirei minha roupa e me deitei no sofá, ele veio sobre mim, me chupando da cabeça aos pés. E ao mesmo tempo tirando sua roupa. Quando vi ele todo despido, não me aguentei me levantei o coloquei sentado no sofá e comecei a chupar seu corpo.  Peludo, gostoso, e um pau cabeçudo, que tesão de macho. Ele gemia muito com minhas mamadas. Me pegou pelo braço, me deitou no chão e veio sobre mim colocando seu pau em minha boca e chupando o meu, fazendo um 69 muito gostoso, não aguentei a chupada dele e gozei em sua boca. Não deu outra, ele encheu a minha de porra, engoli cada gota, apertava aquele pau, queria tudo pra mim. Gozamos gostoso um na boca do outro.  
Continuei deitado  no chão ele veio ao meu lado e me perguntou: 

- Quer passar a noite comigo?  
Não exitei em dizer que sim, e mais do que depressa me levantei e me vesti. Ele me perguntou onde estava indo, disse que estava indo avisar meus pais que iria passar a noite na casa do Rafa. E sai sem olhar pra trás.

Não demorei e voltei, ele estava só de cueca sentado no sofá, dessa vez nem chamei já fui entrando. Queria mais daquele homem, já fui caindo de boca naquele pau, grosso cabeçudo, gostoso, mamei e deixei ele no ponto duro. Subi sobre ele e fui sentando, enquanto o beijava. Queria aquele macho dentro de mim, me fedendo, queria dar como nunca aquela noite. Me pegou pelas pernas, me segurou e socou seu pau com tudo, gritei, ele tapou minha boca, e bombava, eu gemia e rebolava naquele pau. Que tesão. Sai de cima dele e cai de 4 no chão o chamando pra me fode, ele veio como um urso, subiu em mim e me fodia, metia com vontade, o barulho era excitante.
Socava sem do, me dava tapas na bunda. Eu gemia, queria mais me deitei no chão e mandei ele meter mais, ele obedecia e metia. Me pegando pelos braços me levantou e me levou para o quarto, pedi pra ele se deitar que sentar sobre aquele mastro gostoso. E assim fiz, sentei. Rebolava gostoso naquele caralho, olhando pra cara daquele macho peludo, parrudo, cara de safado me segurava pela cintura e socava com força. Meu pau pulsava. Forcei meu rabo no pau dele, subia e descia com vontade, só pra ouvir o gemido dele, a que tesão gozei, cobri aquele peito peludo de porra.  O safado me pegou com força pela cintura novamente e metia, ate que veio o gozo , ele socava muito forte a cada gozada que dava.  
Me debrucei sobre ele, nos abraçamos fiquei deitado sobre aquele peito peludo ate pegar no sono. Acordei ainda no meio da noite e  estava sobre ele, Carlos também tinha pego no sono. Aproveitei e fui chupando cada pedacinho daquele macho, ate chegar no seu pau Enquanto ele dormia eu o mamava, seu pau foi ficando duro, cada vez mais, não aguentei sentei novamente naquele caralho. Comecei a rebolar bem lentamente sobre ele, até que percebi que estava acordando, olhou pra mim com cara de sono e disse:

- Não acredito que estou te fodendo dormindo, achei que estava sonhando.
  
Sorri e disse pra ele:

- Não e sonho, me fode que eu quero gozar pra você de novo. Metemos mais um pouco e gozamos novamente. 

Após essa acordei com o pau dele na minha boca pela manhã, me chamando para levantar. Chupei ele bem gostoso ate encher minha boca de porra.

Ele já estava pronto pra ir trabalhar, estava em cima da hora.  
Me despedi dele e fui pra casa, bati uma pensando, nele e fui dormir mais um pouco e sonhar coma quela noite. E quando seria possível um novo encontro. 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ENCONTRO - O PAULISTANO PELUDO ME FODEU

ENCONTRO - O EX TENENTE VOLTOU - FODA DE DESPEDIDA

CONTO ERÓTICO - O HÉTERO MACHÃO ME CHUPOU NA PISCINA