CONTO ERÓTICO - MIJANDO NO ADVOGADO

Estava com um belo problema trabalhista. E precisava urgente do dinheiro para acertar minhas contas. Procurei um amigo, e ele me indicou um excelente advogado amigo  de faculdade. Peguei o endereço, liguei e agendei um horário.  
Chegando lá me deparo com um rapaz novo, por volta dos 25 anos, muito bem vestido, gordinho, alto, barba serrada, cabelo bem cortado, negro, olhos cor de  mel e com um sorriso envolvente. Pediu para me sentar e contar mais detalhadamente o meu problema, pois meu amigo já tinha entrado em contato com ele e explicado em partes o porque  que eu o procuraria.
Contei em detalhes o porque estava o ali. Ele pediu para agendar um outro horário com a secretaria, que iria estudar meu caso e me dar a resposta.
Sai e marquei para o inicio da semana seguinte. 
No dia de retornar ao seu escritório também tinha um encontro marcado para depois da reunião, fui bem arrumado e cheiroso. Quando entrei em sua sala percebei que ele me olhou diferente, até me elogiou, disse que meu perfume era muito bom. Mas não tirava o olho do meu pacote, estava com uma calça justa que marcava bem.
Me sentei na cadeira em sua frente e começamos a conversar, ele pegou alguns papéis e pediu para me sentar ao seu lado, que iria  mostrar em detalhes meu processo. Puxei a cadeira pra sentar o seu lado... nossa que homem cheiroso, simpático, e com uma voz macia e calma... estava ficando excitado só de estar ao lado dele. Meu pau começou a crescer na calça, ele não parava de olhar. Em certos momentos ele colocava a mão em minha perna, aquilo me deixava mais louco ainda. Ele se levantou disse que iria pegar um outro documento no armário. O pau dele estava duro dentro da calça, deu bem pra ver o volume.  
Voltando ele se sentou ao meu lado e "sem querer" derrubou os documentos sobre mim, caindo um pouco no chão. Me afastei e ele se ajoelhou em minha frente para pegar, quando foi recolher os do meu colo, fez questão de pegar no meu pau. Quando fez isso segurei a mão dele sobre meu pau duro, olhei bem nos olhos dele, ele jogou todos os papéis no chão e veio abrindo meu zíper. Tirando pra fora meu pau, começou a chupar. Ver aquele macho gostoso todo de social, ali me chupando estava me levando a loucura.
Estava louco de vontade gozar na boca dele, quando de repente batem na porta e abrem. Era a secretaria dele. E ele ali ajoelhado e eu sentando na cadeira, ela perguntou dele, eu disse que tinha ido ao banheiro, ela não percebeu nada pois na sala tinha um banheiro e por sorte estava com a porta fechada, ela pediu para ele procura-lá  com urgência, disse que daria o recado. Ele deu risada e caiu de boca de novo no meu pau, chupava com maestria. Sabia o que estava fazendo. 
Ele se levantou disse que tinha que  ver o que ela queria, foi ate lá e voltou. Pedindo pra marcar para o dia seguinte o último horário. Com certeza era algo importante, pra ele largar eu ali de pau duro e pedir pra voltar  no outro dia. Fiz o que me pediu, Fui para o meu encontro mais excitado ainda... e foi perfeito.  

No dia seguinte estava lá, mais animado ainda. Quando cheguei  ele estava com um cliente, fiquei ali na recepção, estava ansioso e comecei a tomar muita  água. Até que ele veio e dispensou a secretária. Entrei na sala e ele já veio tirando minha roupa e caindo de boca no meu pau. A como chupava, que boca maravilhosa, Ele estava com muito fogo, logo ele colocou o pau  pra fora e fico de pé, me pedindo para chupar... que delicia de pau, cabeçudo e grosso, pequeno, enchia a boca. Chupei com vontade, ele começou a tirar a roupa, pedi pra ele parar.
Roupa social  me dá muito tesão, ele me obedeceu.
Pegou meu rosto e levou até a boca, me dando um beijo fora do comum, que boca macia, que homem gostoso, me abraçava, me envolvia todo com seu corpo. Estava louco de tesão. 

Ele foi até a mesa, tirou os papéis e empinou o rabo pra mim, olhando por cima do ombro com cara de puta safada, queria pau no cu, baixei só um pouco a calça dele,  deixando o cu dele de fora, cai de boca,  e chupei bem gostoso, metendo a linguá naquele rabo grande. Chupei com vontade, ele gemia e pediu mais... peguei meu pau e fui pondo a cabecinha bem devagar, ele gemia, e mandava eu parar, depois pedia pra por de novo, até que ele virou de frango sobre a mesa e pediu pra por tudo de uma vez. Não pensei duas vezes, dei aquela cuspida no pau e no cu, posicionei a cabeça na entrada do seu rabo e METI,  de uma vez, ele gemeu, gritou de dor já era tarde meu pau estava todo dentro dele.
Vendo aquela cara de  dor, aí que eu me excitava mais ainda. Ele pedia pra  socar, que era assim que ele gostava, metia sem dó e com vontade. Aquele macho gostoso, suava, deixando a camisa branca marcada. Até que pediu   pra parar, e sentar na cadeira dele. Me sentei e ele veio de costas com aquele rabo gostoso, sentando bem devagar no meu pau, engolindo ele todo. Começou a rebolar nele, gemia gostoso. Pedi pra ele parar que queria mijar, foi uma vontade incontrolável, bebi muita água . Ele saiu na hora me pegou pelo braço me levou até o banheiro, se ajoelhou colocou o pau pra fora e mandou eu mijar nele. Putz, que delicia, sempre quis fazer isso, ele abriu a boca e mandou eu mijar dentro dela, ele cuspia, ia molhando todo o seu corpo, a roupa ia colando em sua pele. Enquanto eu mijava ele gozou muito gostoso, fazia uma cara de satisfação, que tesão.Peguei sua cabeça e forcei contra meu pau, fazendo ele me chupar... aaaaaaaaaah gozei gostoso na cara do safado.
Aquele macho aos meus pés todo mijado e cheio de porra, foi ali que eu descobri meu lado fetichista. Queria mais, muito mais...
Ele se levantou tirou a roupa a colocou de lado e me convidou para tomar um banho com ele. Ficamos um bom tempo debaixo do chuveiro, ficamos batendo papo, nos pegando. Depois nos trocamos, ele tinha outra roupa ali. Nos sentamos na mesa ai sim fomos tratar de negócios rs   
Resumindo, ate o final do processo, foram várias fodas, uma melhor que a outra. 



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CONTO ERÓTICO - MEU PRIMO ME PEGOU COM O CONSOLO NO RABO

CONTO ERÓTICO - CHUPANDO E COMENDO O CICLISTA - PARTE I