O PAU GROSSO DO TAXISTA

Fui trabalhar em Ribeirão Preto em uma feira que todos os anos tem na cidade. Nessa época não  marava mais na cidade. Fui contratado por uma agência de empregos. Estadia, transporte... enfim tudo por conta da empresa. Seriam apenas dois dias de evento. 
 Cheguei pela manhã em Ribeirão, um pouco em cima da hora para ir na agencia, não era tão longe dali, mas não daria tempo de ir caminhando. Peguei um táxi para ser mais pratico e rápido. Um motorista coroa, muito atencioso e simpático. A corrida foi curta mas deu pra perceber o tamanho da mala do cara. Curto muito coras, e esse era cheio de charme. Peguei o cartão dele e fiquei de ligar quando precisasse. (Já com terceiras, decimas... intensões)  Entrei na agencia, acertei tudo por lá e dali fomos todos para a feira. Passei o dia todo lá, estava cansando. Fui o ultimo a deixar o estande. Não pensei duas vezes, liguei para o taxista, já estava tarde da noite e dessa vez o trajeto era bem mais longo, ia dar pra aproveitar bem a companhia. 
Ele chegou, foi bem rápido. Entrei, me sentei no banco da frente e já dei aquela conferida no pacote, e nele todo. Muito gostoso, bem cuidado, cheiroso, estava com uma calça social que marcava bem , e uma uma camisa branca. Fomos conversando uma boa parte do trajeto, eu não tirava o olho da mala dele. Em um dado momento ele percebeu, e deu aquela pegada, dando uma ajeitada bem safada. E assim foi o trajeto ate chegarmos no hotel. Disse que no dia seguinte ligava pra ele caso eu saísse mais tarde. Ele pediu pra ligar mesmo que saísse antes, que iria me dar um desconto na corrida. Senti que ia rolar algo ali. Paguei, agradeci a companhia e fui para o hotel
.  
Na manha seguinte, ocorreu como o planejado, fui pra agencia, fomos pra feira e novamente sai mais tarde do estande. Cada um tinha um horário pra sair, e se tivesse clientes tínhamos que ficar com eles ate o final. 
Estava ansioso, passei o dia todo pensando no encontro com o taxista, sera que ia rolar algo?  
Bom, sai da feira e fiquei em frente ao portão de entrada esperando ele chegar. Logo em seguida chegou. Me sentei ao seu lado, e percebi que estava diferente, estava com um ar de safado na cara, me olhou de cima embaixo, deu uma mordida a boca, e uma pegada na mala, ele estava com muito tesão. Aquilo me deixou louco, ver aquele volume enorme dentro da calça. Mas me contive, ele saio com o carro, os dois mudos. Quando de repente ele pega minha mão e coloca sobre seu pau. Estava feito uma pedra. Não aguentei abri a calça dele e cai de boca, chupei bem gostoso, ele gemia enquanto dirigia, chupava cada pedacinho daquele pau, grosso, não era grande mas muito grosso, e um saco enorme. Ele não falava nada, só gemia. Percebi que reduziu a velocidade do carro, estava parando. Entrou em uma rua escura e deserta, encostou  apagou as luzes.  Veio até mim e  segurou na minha cabeça, forçando ela no seu pau, chupava gostoso, e ele gemia feito louco. Pegou uma de suas mãos e foi ate minha calça, abriu, baixou um pouco e enfio o dedo no meu cu. Empinei bem a bunda pra ele  por bem gostoso o dedo,  senti seu o pau latejando na minha boca quando fiz isso. 
 Tirou minha boca do seu pau, e pediu pra baixar todo o banco ate encostar do de trás. Abaixei e fiquei de quatro, ele veio lambendo meu cu, chupava bem gostoso, abria meu rabo e enfiava a língua com vontade. Se posicionou por trás de mim, e começou a passar aquela cabeça enorme do seu pau bem na portinha do meu cu. Colocava e tirava bem devagar, ficou assim um tempo, aquilo estava uma delicia, que pau gostoso, cabeçudo, grosso.
Empinei bem gostoso a bunda pra ele, dava uma rebolada no seu cacete, isso foi deixando ele tarado. E o sacana, do nada enfio tudo de uma vez, caralho que susto e que dor. Aquele cacete entrou  rasgando, dei um grito, e ele socava sem do. Quase arranquei ele de cima de mim, quando ia fazer isso ele gozou. Gemia muito, se contorcia com o pau no meu cu. Saiu de cima de mim e caiu do lado no banco do motorista, ofegante.  
Olhe pra ele naquele estado, aqui lo me deixou cheio de tesão, peguei e comecei a bater uma olhando pra ele. Gozei bem gostoso.  
Só depois que gozei que trocamos as primeiras pelavas naquele dia. Olhamos um pra cara do outro e demos risada, dois loucos. Ele me disse que estava com muito tesão em mim, e percebia como olhava pro pau dele.  
Ele me levou de volta para o hotel onde nos despedimos, e claro dei mais uma chupada nele. E o safado caiu de boca no meu pau também. Disse que ainda ia provar meu pau no seu rabo.
 Faz tempo que  falei com ele, preciso ir dar um volta de táxi pela cidade, sera que ganho uma corrida grátis?    



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ENCONTRO - O PAULISTANO PELUDO ME FODEU

ENCONTRO - O EX TENENTE VOLTOU - FODA DE DESPEDIDA

CONTO ERÓTICO - O HÉTERO MACHÃO ME CHUPOU NA PISCINA